Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Ignorar links de navegação
Votorantim Metais Holding
História
Visão / Valores / Políticas
Prêmios e Reconhecimentos
História

Votorantim Metais Holding tem sua origem na fundação da Companhia Mineira de Metais (CMM), em 1956. Em 1996, a partir de uma reorganização no modelo de gestão, os negócios industriais da Votorantim passaram a ser agrupados conforme as linhas de atuação no mercado. Desta forma, criou-se a Votorantim Metais, que passou a gerir todo o controle estratégico das frentes de Aço, níquel, zinco e, posteriormente, alumínio. Em 2008, o negócio aço deixou de fazer parte do portfólio da Votorantim Metais e passou para a gestão da recém criada Votorantim Siderurgia. Em 2016, a Votorantim Metais anunciou uma nova reestruturação e passou a se chamar Votorantim Metais Holding.

Ao longo do tempo, a empresa cresceu, se reinventou e se consolidou como uma das principais indústrias brasileiras do setor mínero-metalúrgico, sempre acompanhando e investindo nas localidades onde está presente. ​


LINHA DO TEMPO


Década de 1950

1955

Inaugurada, no município de Alumínio (SP), a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), a primeira indústria integrada desse metal no Brasil.

1956

Iniciam-se as pesquisas das jazidas de zinco em Vazante (MG), que forneceria o primeiro embarque do minério para a recém inaugurada unidade metalúrgica de Três Marias (MG).

1957

A Votorantim assume o controle da unidade de mineração de Niquelândia (GO). A década de 60 foi marcada pelo início da extração de níquel em minas localizadas na cidade.


Década de 1960

1969

Início da lavra a céu aberto de minério silicatado de zinco em Vazante (MG) e da produção de zinco eletrolítico pela unidade de metalurgia em Três Marias (MG).


Década de 1970

1973

A CBA torna-se a maior fabricante de alumínio do país, respondendo por 30% do volume total produzido, e empregando cerca de 5 mil pessoas.


Década de 1980

1980

A CBA adquire uma jazida de bauxita em Itamarati de Minas (MG) e, após oito anos de análises, o seu enorme potencial para a extração é identificado.

1981

A Companhia Níquel Tocantins (CNT) produz o primeiro lote de níquel eletrolítico no Brasil, na unidade metalúrgica de São Miguel Paulista, na cidade de São Paulo (SP).

1982

Início da operação da lavra subterrânea de Vazante (MG) para a extração de minério silicatado de zinco.

1984

A Votorantim torna-se acionária da Mineradora Morro Agudo S.A., localizada em Paracatu (MG), produtora de concentrado sulfetado de zinco, junto com as empresas Ingá (Masa) e Paraibuna de Metais.

1986

A CBA torna-se, pouco mais de 30 anos após sua inauguração, uma das maiores fábricas integradas de alumínio do mundo, produzindo 170 mil toneladas por ano.

1988

A Votorantim assume o controle total da Mineradora Morro Agudo S.A, em Paracatu (MG). Neste mesmo ano, inicia-se o trabalho de construção das instalações das operações para a mineração da Zona da Mata mineira.


Década de 1990

1992

Com investimento de US$ 500 milhões, a Votorantim conclui a expansão que eleva a capacidade de produção de níquel eletrolítico para 10 mil toneladas por ano na unidade metalúrgica de São Miguel Paulista (SP). No mesmo ano, iniciam-se os trabalhos de lavra e beneficiamento de bauxita em Itamarati de Minas (MG).

1993

Em Três Marias (MG), a produção de zinco metálico em lingotes passa de 10 mil toneladas por ano para 90 mil toneladas por ano.

1995

Seguindo um modelo de desenvolvimento sustentável, a Votorantim começa a usar aço reciclado como principal matéria-prima na fabricação de aços longos.

1996

Depois de uma completa reestruturação no modelo de gestão da Votorantim, surge a Votorantim Metais, que passa a ser responsável pelas frentes de negócio de aço, níquel e zinco.

1998

A capacidade de produção de níquel eletrolítico chega a 17,5 mil toneladas por ano na unidade de metalurgia de São Miguel Paulista (SP).


Década de 2000

2001

A unidade de Três Marias (MG) dobra sua produção de 90 mil para 180 mil toneladas por ano de cátodo de zinco metálico.

2002

A Votorantim Metais amplia sua participação no mercado brasileiro de zinco com a aquisição da Companhia Paraibuna de Metais, em Juiz de Fora (MG). A capacidade de produção, com a nova unidade de metalurgia, passa de 180 mil toneladas por ano para 270 mil toneladas por ano.

2003

Início de uma nova expansão na capacidade produtiva de níquel. Investimentos fazem produção chegar a 20 mil toneladas por ano. A Votorantim Metais adquire a unidade de mineração de Fortaleza de Minas (MG), ampliando sua capacidade de produção de níquel em 50%. A unidade de mineração de Morro Agudo, em Paracatu (MG), também passa por expansão e eleva a produção para 35 mil toneladas de zinco por ano. Além disso, a unidade de mineração de bauxita em Miraí (MG) começa a ser construída.

2004

A aquisição da unidade de metalurgia de zinco Cajamarquilla, no Peru, dá início à expansão da Votorantim Metais na América Latina. A nova unidade tem capacidade para produzir 160 mil toneladas de zinco por ano.

2005

A Votorantim Metais amplia sua participação no mercado peruano de zinco, com a aquisição de 24,9% das ações da Milpo, quarta maior mineradora de zinco do Peru. A compra é feita por meio da unidade de Cajamarquilla, subsidiária da Votorantim Metais no Peru.

2007

A Votorantim Metais adquire a norte-americana U.S. Zinc, empresa, situada nos Estados Unidos, especializada em reciclagem de resíduos industriais de galvanização, produção de zinco metálico e produtos de maior valor agregado, como óxido de zinco e pó de zinco.

2008

O negócio aço deixa de fazer parte da Votorantim Metais e passa para a gestão da recém criada Votorantim Siderurgia. Começam as operações da CBA na unidade de mineração de bauxita em Miraí (MG).

2009

A CBA passa a fazer parte da Votorantim Metais.

2010

A Votorantim Metais assume o controle majoritário da Milpo, já naquele momento a terceira maior mineradora de zinco do Peru. Neste mesmo ano, a unidade de metalurgia de Cajamarquilla, no Peru, é duplicada, aumentando sua capacidade produtiva de 160 mil para 330 mil toneladas de zinco por ano. Também em 2010, adquire a Metalex, unidade de reciclagem de alumínio industrial.


Década de 2010

2014

Uma nova reestruturação muda o modelo de governança. A holding Votorantim S.A. assume um papel de orientadora e gestora de portfólio, enquanto as empresas industriais – incluindo a Votorantim Metais – ganham maior autonomia. Entre os principais reflexos da nova governança está a maior responsabilização por parte das diretorias executivas e a criação de Conselhos de Administração para cada empresa.

2016

A Votorantim Metais adquire 20% das ações da Milpo, ampliando a sua participação acionária total para 80,24%, e anuncia a segregação da empresa em dois segmentos de atuação: a Votorantim Metais Holding, que contempla as operações de zinco e cobre no Brasil e Peru, e a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que passa a ter governança e estrutura organizacionais próprias, sendo responsável também pela gestão dos ativos do negócio níquel, que foram suspensos temporariamente no início deste ano.


Saiba mais em http://www.memoriavotorantim.com.br

​​​​​​​​​​
​​​​​​​​​​​​​​
Carregando...
Envie para um amigo Fechar
Enviar